© 2019 por Legião Identitária
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon

O pecado capital do Homem Branco

May 14, 2019

A partir do momento de seu nascimento, o homem branco está fadado a carregar uma grande carga de culpa. Qualquer acontecimento histórico ou situação atual em que exista alguém sofrendo preconceito, é culpa direta ou indireta do homem branco. Escravidão? Culpa do homem branco. Genocídio? Culpa do homem branco. Guerras, tirania, corrupção, privilégios, aquecimento global? Culpa do homem branco. O homem branco está eternamente em débito com a humanidade.

Em contraponto, tudo o que foi desenvolvido pelo homem branco não é mérito dele. Um homem branco não pode se sentir orgulhoso dos feitos de seus antepassados. Pode sentir apenas culpa. O homem branco tem uma dívida histórica a ser paga e a todo momento será lembrado disso. O branco é o único que deve adotar uma moral universalista de dedicação ao bem do próximo - de outro povo - mas a partir do momento em que ele dedica a si mesmo, está novamente cometendo um pecado.

Mas vamos elencar aqui alguns fatos, principalmente sobre a escravidão:

1) Escravidão existe desde a Idade Antiga.

2) Número de escravos HOJE: cerca de 29 milhões. Maior concentração: África. País com mais escravos: Índia.

3) Número de escravos no mundo islâmico em mais ou menos mil anos:

- Eslavos e outros europeus: 1 - 2 milhões

- Africanos: Estimativa mínima 12 milhões e máxima 120 milhões. O número possui grande discrepância pelos seguintes motivos:

- Silenciamento dos islâmicos sobre o assunto, visto que a prática de escravidão não é condenada por muitos deles.
- Academia Ocidental preocupada em condenar os brancos pela escravidão e endossar que os brancos são os grandes escravocratas.
- Sensacionalismo por conta dos pan-africanistas, que aumentam o número para alicerçar o sofrimento africano.
- Sensacionalismo de movimentos europeus em busca de argumentos para condenar o Islã.

4) Número de escravos no comércio atlântico: 10 - 12 milhões em 400 anos. 90 - 95% para América Latina, 5 - 10% para América do Norte.

5) Tratamento islâmico para com os escravos:

- Mulheres brancas se tornavam escravas sexuais.
- Negros atravessavam o Saara e chance de mortalidade aproximadamente de 80%.
- Homens eram castrados ao chegar ao destino final.
- Impossibilidade de se tornar livre.

6) Tratamento europeu para com os escravos:

- 15% de chance de mortalidade.
- Possibilidade de se tornar livre.

7) Judeus foram uns dos principais detentores do mercado de escravos no Suriname e Caribe, ponto chave para o Comércio Triangular (Europa - África - América)

8) Os europeus não tinham capacidade de penetrar o território africano para captura de escravos. Quem fazia isso eram os próprios africanos, capturando derrotados em guerra e transportando-os para o litoral, onde os comerciantes europeus compravam os escravos.

-

Todos os povos da humanidade estiveram envolvidos em atividades negativas, mas apenas um é nomeado como culpado. Porém, o fato é que o homem branco foi o primeiro a ter movimentos abolicionistas. Além disso, muitos dos eurodescendentes de hoje não tiveram um único ancestral envolvido na atividade escravista, de fato grande parte dos europeus que imigraram para o Brasil vieram em um período onde a escravidão ou estava em decadência, ou já havia sido abolida. 

Nós, eurodescendentes, não temos culpa e dívida com ninguém. Sabemos reconhecer as falhas de nossos antepassados, mas antes de tudo, valorizamos seus bons feitos e méritos e temos orgulho do que eles foram. Devemos abandonar essa moral universalista que nos culpa por tudo e nos obriga a reparar erros que não temos sequer envolvimento. Preocupemo-nos primeiramente conosco, cuja cultura e sobrevivência futura de nossa identidade encontram-se ameaçadas. Estamos isentos de culpa e temos apenas uma obrigação, que é para com nós mesmos e nossa herança. 

*

Referências:

http://www.ancient-origins.net/ancient-places-africa/white-slaves-barbary-002171
https://en.wikipedia.org/wiki/Barbary_slave_trade
http://hannibalisatthegate.com/2015/11/14/10-facts-about-the-arab-slave-trade-of-africans/
https://en.wikipedia.org/wiki/Atlantic_slave_trade
https://en.wikipedia.org/wiki/Jewish_views_on_slavery
http://www.faithfreedom.org/Articles/SStephan/islamic_slavery.htm
http://originalpeople.org/the-arab-muslim-slave-trade-of-africans-the-untold-story/
http://www.rense.com/general69/invo.htm
http://www.unz.com/pfrost/from-slavs-to-slaves/
https://medium.com/@evalion88/lies-of-the-white-slave-trade-f5e985fe64c4#.cebd6yxqz
http://www.africanecho.co.uk/africanechonews5-sept29.html
http://autocww.colorado.edu/~flc/E64ContentFiles/AfricanHistory/SlaveryInAfrica.html
http://www.bbc.co.uk/worldservice/africa/features/storyofafrica/9chapter2.shtml
http://www.bbc.co.uk/worldservice/africa/features/storyofafrica/9chapter8.shtml
https://themuslimissue.wordpress.com/2012/08/27/the-arab-slave-trade-and-200-million-non-muslim-slaves-of-all-skin-colors/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Escravidão#Abolicionismo_e_era_contempor.C3.A2nea
http://brasilescola.uol.com.br/historiag/escravidao-no-mundo-muculmano.htm

 

Please reload

Arquivo
Please reload

Temas
Autores
Please reload