• Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
© 2017 por Legião Identitária

O Triunfo do Materialismo e a queda do Ser Íntegro

October 10, 2016

Sempre que você ouvir o termo "Revolução", fique atento. Na nossa história ele quase nunca significou algo bom, principalmente porque foi adotado por segmentos que eram na verdade progressistas e não revolucionários. A Revolução Francesa normalizou a igualdade e moldou a democracia moderna. A Revolução Industrial tirou o homem do campo e cortou de vez o seu contato com a natureza e o trabalho saudável. Não mais o homem estava em sintonia com a natureza, guiando-se pelas estações do ano, pela luz e escuridão dos dias. Após a Revolução Industrial, o homem se tornou apenas uma peça de uma grande máquina, regido pelos minutos do relógio, não mais sentindo o cheiro dos campos e o sol em sua pele. O que restou foi cheiro de máquina e fumaça. E assim por diante as revoluções foram degenerando o modo de viver do homem, chegando até a Revolução Sexual da década de 60, impulsionadas por mentes como Freud, Herbert Marcuse e Wilhelm Reich. 

A Grande Revolução, que é o conjunto de todas as outras anteriores, está quase tomando sua forma final de destruição do Ser Íntegro. Com a Revolução Sexual, as mulheres se emanciparam e se viram livres do "fardo" de ter um homem provedor, filhos e lar. Agora elas conseguem os seus próprios empregos e vida sozinha. Não obstante, estão sempre reclamando das condições de vida que possuem agora, porque o objetivo da emancipação feminina nunca foi sua felicidade e sim sua destruição enquanto Mulher. Hoje em dia, a única coisa que importa ao homem e a mulher é a acumulação. Acumulação de dinheiro, de diplomas vazios e consequentemente, de eternos fracassos e tristezas. O materialismo tomou conta de vez. A felicidade das pessoas se resume ao seu poder aquisitivo. Tornaram-se reféns daquilo que consumem. Não mais o Homem e a Mulher constroem família e vivem uma vida de amor pleno. O amor que é vendido hoje reside em pequenos êxtases que apenas servem para mitigar suas constantes depressões. 

A felicidade plena só existe quando se alcança um nível espiritual elevado. Para isso é necessário ser um Homem Íntegro, que é econômico, político, guerreiro, santo e sábio; e Mulher Íntegra, que é mãe, espirituosa, feminina e sábia. Ambos devem ser conscientes de suas identidades naturais, étnicas e espirituais, exercendo seus papéis fundamentais na manutenção cultural, intelectual e moral do seu povo. Só assim a Tradição prevalecerá indestrutível.

"Com a destruição da família, as tradições espirituais da família perecem para sempre, quando os valores espirituais são destruídos, então a injustiça predomina em toda a sociedade." - Bhagavad Gita

A procriação não é competência exclusiva da mulher, pois é compartilhada também com o homem. É fruto da mentalidade mercantilista, burguesa e cômoda, a ideia de que o homem pode desligar-se de suas responsabilidades diárias da criação dos filhos, em troca de um trabalho remunerado. 

O espírito burguês e hedonista atual é contra as famílias numerosas, contra a vida familiar simples e camponesa. Há no mundo moderno a falsa ideia de que existe identificação entre liberdade e falta de responsabilidade, criando a ilusão de que uma vida improdutiva, hedonista, vazia,baseada na busca do prazer individual, é a meta do ser humano. Ter filhos, cuidar deles, educá-los plena, ética e espiritualmente, é uma revolta contra esta ótica burguesa, que vê enxerga nestes ideais apenas uma responsabilidade-fardo agonizante.

 

 

Please reload

Arquivo
Please reload

Temas
Autores
Please reload