Nova lei canadense permite que o governo remova a guarda das crianças se os pais não aceitam sua ide


Uma província canadense aprovou uma lei que dá direitos ao governo de remover a guarda de crianças de famílias que não aceitam a "identidade de gênero" ou a "expressão de gênero" escolhida por elas.

O Ato de Apoio às Crianças, Jovens e Famílias de 2017, também conhecido como Bill 89, foi aprovado em Ontário por um voto de 63 a 23, informou The Christian Times.

A lei, que substitui velhas leis que regem a proteção da criança, serviços de acolhimento e adoção, instrui todos os serviços infantis e juízes a levar em consideração a "raça, ascendência, local de origem, cor, origem étnica, cidadania, diversidade familiar, deficiência, credo, sexo, orientação sexual, identidade de gênero e expressão de gênero".

Ministro dos Serviços para Crianças e Famílias, Michael Coteau, que apresentou o projeto de lei, disse:

"Considero uma forma de abuso, quando uma criança se identifica de um jeito e um pai está dizendo não. É preciso tratar isso de maneira diferente. Se é abuso, e se estiver dentro da definição, uma criança pode ser removida desse ambiente e colocada em proteção onde o abuso é interrompido".

A velha lei costumava permitir aos pais "direcionar a educação da criança e a educação religiosa". No entanto, a nova lei modifica os direitos desses pais.

Agora enfatiza a "identidade" de uma criança e permite aos pais apenas "direcionar o crescimento e a educação da criança ou do jovem, de acordo com o credo da criança ou do jovem, a identidade da comunidade e a identidade cultural".

O advogado de crianças e jovens de Ontário, Irwin Elman, saudou o projeto de lei e disse que sinaliza uma "mudança de paradigma" e cria um "sistema de serviço centrado na criança" com "o compromisso com o anti-racismo e os direitos das crianças".

Jack Fonseca, um estrategista político da Campaign Life Coalition, enquanto isso, criticou a nova lei.

"Com a passagem do Bill 89, entramos em uma era de poder totalitário pelo estado, como nunca antes testemunhado na história do Canadá. Sem dúvidas o Bill 89 é uma grave ameaça para os cristãos e para todas as pessoas de fé que têm filhos ou que esperam aumentar sua família através da adoção".

Os serviços canadenses de proteção infantil possuem recorrência em atitude invasiva da criação de crianças de acordo com uma visão de mundo predeterminada.

Em abril deste ano, um casal cristão apresentou uma ação judicial contra Hamilton Children's Aid Society depois que duas crianças adotivas foram removidas de seus cuidados porque eles recusaram dizer às crianças que o coelhinho da Páscoa é real.

Derek Baars, um dos pais adotivos, disse: "Nós temos uma política não-mentirosa" depois de ter sido informado por um trabalhador de apoio à criança que eles devem dizer às garotas de 3 e 4 anos que o coelhinho da Páscoa é real porque é uma parte importante da cultura canadense.

"Nós explicamos à agência que não estamos preparados para dizer às crianças uma mentira. Se as crianças pedissem, não mentiríamos para elas, mas nós não tratávamos nós mesmos ", acrescentou. Fontes:

Breitbart

Heatstreet

The Blaze



462 visualizações
© 2019 por Legião Identitária
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon