Alfons Mucha 1860 - 1939: A Epopeia Eslava


A Epopeia Eslava (Slovanská epopej) é uma série de vinte telas monumentais (a maior delas medindo mais de 6 por 8 metros) retratando a história do povo Eslavo e da civilização. Alfons Mucha a concebeu como um monumento para todos os povos Eslavos e dedicou a segunda metade de sua carreira artística para a realização desse trabalho.

A ideia do trabalho foi formada em 1899, enquanto Mucha estava trabalhando no projeto para o interior do Pavilhão da Bósnia-Herzegovina, que tinha sido encomendado pelo governo austro-húngaro para a Exposição de Paris de 1900. Em preparação para a missão, ele viajou muito através dos Balcãs, pesquisando sua história e costumes, bem como observando a vida dos eslavos do Sul, nas regiões que tinham sido anexadas pela Áustria-Hungria duas décadas antes. A partir dessa experiência, surgiu a inspiração para um novo projeto — a criação de “uma epopeia de todos os povos eslavos” que retrataria as “alegrias e tristezas” de sua própria nação e os de todos os outros povos eslavos.

Entre 1904 e 1909, Mucha visitou os Estados Unidos cinco vezes na esperança de encontrar um benfeitor que iria apoiar o seu projeto ambicioso e, eventualmente, no dia de Natal de 1909, ele garantiu o patrocínio de Charles Richard Crane (1858-1939), um rico empresário e filantropo de Chicago. Crane estava intensamente interessado no desenvolvimento de assuntos políticos no Leste Europeu e da cultura eslava e proveu o sustento financeiro e emocional para Mucha por quase vinte anos. Mucha voltou para sua terra natal em 1910 para assumir a sua missão.

Entre 1911 e 1926, a energia de Mucha foi retomada com a criação da Epopeia Eslava. Para este projeto, ele alugou um estúdio e um apartamento no Castelo de Zbiroh, na Boêmia Ocidental para usufruir do estúdio espaçoso que o permitia trabalhar em telas enormes. Na série, ele descreveu vinte episódios importantes do passado antigo ao moderno, dez dos quais retratam episódios da história Tcheca e dez em episódios históricos de outras regiões eslavas. A primeira tela da série, The Slavs in Their Original Homeland,, foi concluída em 1912 e toda a série foi concluída em 1926 com a tela final, The Apotheosis of the Slavs, que celebra a vitória triunfante de todos os eslavos, cuja terra natal em 1918 finalmente tornou-se a sua própria.

Com a Epopeia Eslava, Mucha queria unir todos os povos eslavos por meio de sua história comum e sua reverência mútua para a paz e aprendizagem e, eventualmente, para inspirá-los a trabalhar para a humanidade usando sua experiência e virtude. Em 1928, Mucha e Crane apresentaram oficialmente a série completa da Epopeia para a cidade de Praga como um presente para a nação, coincidindo com o 10º aniversário da sua independência. Para mais informações sobre as obras, acesse: http://www.muchafoundation.org/gallery/themes/theme/slav-epic

http://www.kalab.nl/en/p/mucha/epope.html


379 visualizações
© 2019 por Legião Identitária
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon