Progressismo: O Cavalo de Troia Moderno


Podemos encontrar na História diversos exemplos possíveis de serem relacionados ao tempo atual. Como dito por Marco Túlio Cícero em De Oratore, "a história é testemunha dos séculos, luz da verdade, vida da memória, mestra da vida, mensageira do passado". Sendo assim, os acontecimentos passados podem servir de guia e exemplo, os erros corrigidos e os acertos repetidos. Bem como a Queda de Roma possui significação para a Modernidade, sendo possível estabelecer um paralelo entre a situação antiga de Roma e atual da Europa, no episódio do Cavalo de Troia, narrada na Ilíada de Homero, podemos absorver lições importantes. Cavalo de Troia é um dos principais símbolos da famosa guerra de Troia, usado como estratégia pelos gregos para derrotar os troianos. Foi construído de madeira e oco por dentro. Enviado como presente pelos gregos, simbolizando a rendição aos troianos, estes aceitaram o presente e levaram o cavalo para o interior das muralhas. Soldados gregos estavam escondidos no interior do cavalo e após a festividade troiana por ter vencido a Guerra, enquanto todos dormiam, os gregos saíram de dentro do cavalo, abriram os portões da cidade e conquistaram Troia. Pois qual a relação com a Modernidade? O Cavalo de Troia dos tempos atuais é o Progressismo. O Progressismo se apresenta como um presente, uma dádiva e uma solução para todos os problemas. Representa o fim dos conflitos, o pacifismo e a proposta de paz. Porém, assim como o Cavalo de Troia, é uma promessa vazia, oca por dentro e carente de significados reais. É uma trapaça, uma enganação. Uma carta trunfo utilizada para arruinar as Nações. Uma vez dentro das muralhas, inicia o seu processo de destruição. É uma proposta que a partir do momento que for aceita, os danos são permanentes. Cabe a nós detectar a ameaça Progressista e rejeitá-la imediatamente.

#BertramSchweickert

148 visualizações
© 2019 por Legião Identitária
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon