BLOG

Alain de Benoist: Homem - Um Ser Enraizado, em Risco e em Aberto

Por natureza, o homem não é nem bom nem mau, mas é capaz de ser um ou outro. Como um ser aberto e em risco, ele é sempre capaz de ir além de si mesmo ou rebaixar-se. O homem pode manter esta ameaça permanente à distância, construindo regras sociais e morais, bem como instituições e tradições, que fornecem uma base para a sua existência e dão sentidos e referências à sua vida. Definida como uma massa indiferenciada de indivíduos que a constitui, a "humanidade" designa uma categoria biológica (a espécie) ou uma categoria filosófica emanada do pensamento ocidental. Do ponto de vista sócio-histórico, não existe o Homem em si só, porque seu pertencimento à humanidade é sempre mediado por um perte

Movimento APENAS de Internet?

Muitas críticas são feitas sobre os novos movimentos políticos e culturais que surgem no século XXI, afirmando que não são efetivos pois apenas permanecem no nicho da Internet. Porém essa afirmação ignora que os movimentos políticos do século XIX e XX iniciaram-se através de canais midiáticos. A Internet de hoje é o jornal, a revista e a TV de antigamente. Através de vídeos, imagens e textos temos a possibilidade de atingir uma quantidade de pessoas que os movimentos anteriores jamais imaginavam. É através da propaganda que se alcança tanto aqueles que se identificam com o conteúdo e que ajudarão na propagação, como também potenciais membros e produtores de material. É dessa forma que o movi

Se o teu Herói morreu de overdose, ele não é um Herói

Vivemos em uma era de falsos ídolos, onde a mídia elege os seus heróis e estabelece a idolatria de suas imagens. Rejeite-os. Em Ilíada de Homero podemos aprender que a verdadeira beleza reside nos atos. A beleza não é nada sem lealdade ou coragem, bem como necessita da excelência como meta. Os covardes e degenerados que são eleitos como heróis modernos devem ser sempre vistos como criaturas horrendas e maléficas. Como nos ensina Plotino: a feiura é o primeiro mal. A feiura é a desordem, injustiça, desejos incontrolados e perversidade. Descarte toda forma de feiura, pois a alma marcada pela feiura perde a capacidade de ver o que devia ver, contemplar o belo. Eleja seus próprios heróis. Inspi

Dominique Venner: A Metafísica da Memória

“Memória” é uma palavra que sofreu usos abusivos. Assim como a palavra “amor”, o que não significa que não possa ser usada em seu sentido pleno. É a força da memória, transmitida no seio da família, que faz com que a comunidade sobreviva, apesar das ameaças que buscam sua dissolução. É a profunda “memória” dos chineses, japoneses, judeus e outros povos que lhes permitiu superar os perigos e perseguições a que cada povo é herdeiro. Para seu infortúnio, devido à ruptura de sua história, os europeus foram privados de sua memória. Lembro-me desta ruptura cada vez que os alunos me pedem para falar sobre o futuro da Europa. Pois sempre que a palavra “Europa” é pronunciada, ela evoca uma série de a

Alain de Benoist: A Crise da Modernidade

O imaginário da modernidade é dominado por desejos de liberdade e igualdade. Estes dois valores cardinais foram traídos. Cortados das comunidades que os protegiam, dando sentido e forma à sua existência, os indivíduos estão agora sujeitos a um mecanismo tão imenso de dominação e decisão que sua liberdade permanece puramente formal. Suportam o poder global do mercado, da tecnociência ou das comunicações sem jamais poder influenciar seu curso. A promessa de igualdade falhou em dois aspectos: o comunismo o traiu instalando os regimes totalitários mais assassinos da história; o capitalismo a banalizou legitimando as desigualdades sociais e econômicas mais odiosas em nome da igualdade. A modernid

Julius Evola: Historiografia da Direita

Carl Schmitt, salientou que, embora a Esquerda tenha sistematicamente elaborado e aperfeiçoado sua historiografia como o fundo geral para sua ação destrutiva, nada semelhante aconteceu no campo oposto da direita. Ali, o todo é reduzido a algum exemplo esporádico de maneira não comparável, através da consistência, do radicalismo e da amplitude dos horizontes, àquilo que o marxismo e a Esquerda possuíram há algum tempo. Em grande medida, isso está correto. Na verdade, a única História notável que teve mais influência, excluindo a da entonação marxista, é essencialmente de origem liberal, iluminista e maçônica. Refere-se a essas ideologias do Terceiro Estado que serviram apenas para preparar o

R.I.P. EUropa

19 de dezembro de 2016. 20 horas e 15 minutos. Praça Breitscheidplatz, Berlim. 60 vítimas. Dessas, 12 perderam as suas vidas. A apenas 6 dias do natal, as vítimas enfrentam um grande trauma. O que era para ser uma festa, tornou-se um pesadelo. O atacante? Um terrorista de origem paquistanesa que entrou na Alemanha alegando estar em busca de asilo. Porém seu principal objetivo pode ser visto claramente agora: atacar a Europa em seu âmago, durante a principal festividade europeia: O Natal/Yule. Vamos nos ater a essa situação em primeiro momento. Só em 2015 entraram na Europa 1.3 milhões de imigrantes. Sabemos que a maioria NÃO é refugiado de guerra, porém sim apenas indivíduos em busca de um

Collin Cleary: O lugar de Wagner na tradição germânica Parte 1: As origens de Der Ring des Nibelunge

1. Introdução Richard Wagner é o principal responsável por manter a Tradição Mitológica Germânica (espírito nobre) no campo cultural do mundo moderno (espírito burguês). Inúmeros indivíduos foram expostos a essa tradição por meio de sua Magnum Opus ‘Der Ring des Nibelungen’(O Anel do Nibelungo) e é seguro dizer que a qualquer momento em algum lugar do mundo, uma parte do Anel esta sendo reproduzida ou realizada. Em outras palavras, a qualquer momento, por meio do Anel, as histórias dos deuses e heróis estão a ser contadas: a história da construção de Valhalla, do sacrifício de Wotan, do herói Siegfried contra o dragão Fafnir, o amor de Siegfried e Brunilde, das Valquírias, O Crepúsculo dos D

Cristo Vencedor, Cristo Rei

i. Começou, como era necessário, com uma mulher. Existem dois estados femininos que formam o alicerce da civilização. A primeira e mais óbvia é a maternidade. Ser mãe é criar a próxima geração, no sentido mais literal e biológico - sem mulheres dispostas a assumir o peso da maternidade, a raça e a sociedade deixarão de existir. Portanto, toda civilização que não caminha para o abismo valoriza e promove suas mães, exaltando com razão a maternidade como a primeira e mais elevada contribuição que qualquer mulher faz à sua nação. Nossa civilização não esqueceu completamente a virtude da maternidade, mas estamos chegando perto. O louvor dado acima irritaria muitos daqueles determinados a valoriza

Crush The Urbanite

*O termo urbanite não se refere aos moradores de cidade grande num geral, porém sim aqueles que consomem da cultura de metrópole. Basicamente pessoas modernetes e hipsters cujo objetivo de vida é estar sempre dentro das tendências e moda, enquanto sua opinião política é pautada em fatores de sensibilidade e não verdadeiramente estudados e argumentados. Crush The Urbanite – Esmague o “morador da cidade grande” – foi um “grito de guerra” presente nos meios da Alt-Right americana logo após os resultados da votação para eleição de presidentes dos EUA. Trump ganhou pelos votos das pequenas cidades, dos caipiras americanos, da gente simples do campo – Rednecks e Hillbillies. É certo que a Esquerda

A Beleza Salvará o Mundo #1

- Fiódor Dostoiévski O mundo moderno nos bombardeia com imagens ruins a todo instante. Andamos nas ruas e vemos apenas linhas disformes. Ligamos nossa televisão e recebemos apenas notícias ruins. No rádio, apenas poluição sonora que o mercado musical chama de música. A arte transformou-se em subjetividade problemática, enquanto antigamente significava transcendência. Vivemos em eterna angústia, em eterna descrença. A atmosfera moderna é de pressão, de tortura cruel em busca da morte da alma, do ser, do belo e do esplêndido. Porém, ainda é possível encontrar refúgio e resistência. A tradição é imortal. A tradição supera todas as tendências. Não são as cinzas, mas é o fogo que nunca se apaga.

Esto Vir!

Vá e faça. Não enrole, não dê desculpas. Faça o que deve e no momento que precise ser feito. Faça simples, seja efetivo. O Homem se comunica de maneira simples e direta. Deste os tempos imemoriais de caça, um sinal de mão bastava. Tua oratória é a oratória da ação. Fala quando seja necessário, quanto seja necessário. Seja lacônico, seja preciso. Não cultive veneno em sua língua. Não fale de um homem por suas costas. Se cale quando deve ser feito silêncio. Caminhe pela via da honra, lute e nunca seja vil. Não corrompa o seu caminho. Deixe aos outros as vias da infâmia. Respeite e seja respeitado. Esmague a injustiça com braveza. Ataque a covardia com fúria ancestral. Proteja os fracos dos cru

Somos tolerantes

"A tolerância moderna é uma tirania; é uma tirana porque é um silêncio" - G. K. Chesterton Não no sentido vazio e fútil que existe atualmente, onde deve-se aceitar e respeitar tudo o que é diferente de você simplesmente por ser diferente. A tolerância perdeu seu significado original, pois ela já não designa a aceitação do "outro", do que é diferente, porém sim uma submissão amável à opinião diversa. Reside na ignorância e no desconhecimento. Assim, resulta-se em uma situação em que não é necessário entender o outro para aceitá-lo, assim como não é preciso discutir para dar razão. Como descrito por Andrei Pleșu: "A tolerância recíproca termina numa mudez universal, sorridente, pacífica, uma m

Dominique Venner: Ame a Natureza, Ame a Vida

Nem por um instante eu esqueço as lutas do nosso tempo. Nem por um instante eu esqueço as lutas do passado que nos fizeram ser quem somos. Nem por um instante eu me esqueço de que existir não é apenas dedicar e devotar a si mesmo, mas é também lutar. Também não me esqueço de que a vida tem momentos intensos e momentos de calma, alegrias e crueldades. A vida em geral (e nossa vida) é uma imagem da natureza da qual procede, que Heráclito já disse, num aforismo bastante pontual, há quase trinta séculos: "A natureza ama os opostos: através deles ela produz harmonia". Homero disse a mesma coisa de maneira diferente e poética, enfatizando que nossa existência é parte dos ciclos da natureza: "como

Natal: Beleza na Vida

Estamos nos aproximando do Natal (outro nome para o solstício de inverno). Associado com a árvore do pinheiro, o Natal sempre foi comemorado em países europeus desde tempos imemoriais como a grande festa antecipando o ressurgimento da natureza e da vida após o repouso do inverno. Não se pode deixar de pensar que a Europa, também, um dia emergirá da sua atual Dormição, mesmo que seja mais longa do que o ciclo da natureza. O Natal é para crianças. É também uma celebração onde a beleza tem seu lugar. Não é uma ocasião para refletirmos sobre este conceito vital, um dos três componentes da "tríade homérica": "A natureza como fundamento, a excelência como meta, a beleza do horizonte"? Ao invés d

Dominique Venner: A Tríade Homérica

Para os Antigos, Homero era "o princípio, o meio e o fim". Uma visão do mundo e até mesmo uma filosofia estão implicitamente contidos em seus poemas. Heráclito resumiu sua fundação cósmica com sua bem dita frase: "O universo, o mesmo para todos os seres, não foi criado por nenhum deus ou por qualquer homem; mas sempre foi, é e será eternamente fogo vivo..." 1. Natureza como Fundação Em Homero, a percepção de um cosmo incriado e ordenado é acompanhada por uma visão mágica carregada por mitos antigos. Os mitos não são crenças, mas a manifestação do divino no mundo. As florestas, as rochas, os animais selvagens têm uma alma que Ártemis (Diana para os romanos) protege. Toda a natureza se funde c

Lucian Tudor: Identidade e Comunidade

Direitistas modernos encontram uma quantidade de desafios filosóficos que eles precisam atentar. É muito comum confiar em pressupostos ou implicações sem estar preparado para responder questões profundas que envolvem a interpretação de fatos e ideias. O que é necessário na direita moderna é uma filosofia aprimorada de etnia e cultura, de identidade e comunidade, que esclareça essas questões e que dê profundidade a esse ponto de vista. Sem profundidade intelectual ou filosófica auxiliando essa visão de mundo, ela se torna menos provável de desafiar com sucesso os oponentes e de convencer a outros. Os recursos intelectuais que possuem tal profundidade foram fornecidos pela revolução conservado

Tempo para Tolkien

Estamos em uma época em que numerosos grupos religiosos, étnicos ou sexuais estão ameaçando a estabilidade da comunidade, tentando impor seus próprios valores a todos os outros. Uma época em que um certo político - que não nomearemos - tem elevado o politicamente correto para o ponto onde agora é proposto que devemos ensinar história de acordo com a etnicidade dos estudantes. Ao mesmo tempo, estamos testemunhando um retorno paradoxal ao conforto nostálgico do antigo épico, maravilhosamente exemplificado na obsessão atual por J. R. R. Tolkien. O mundo de Tolkien está profundamente imbuído de uma hierarquia carismática e não tecnocrática. Um lugar onde o poder terreno, à imagem da realeza de A

Os Sete Sacramentos do Progresso

Nota do tradutor: o seguinte artigo possui termos complexos e que envolvem temas da fé cristã. Recomendo realizar a leitura pesquisando simultaneamente os significados dos termos utilizados. "Para retificar o relacionamento que existe entre dois humanos, não há então nenhum método, senão o término dela? A antiga relação tornou-se inadequada, obsoleta, talvez injusta; é imperativo que seja alterada; e o remédio é aboli-la, não há de agora em diante absolutamente nenhum relacionamento. Do "sacramento do matrimônio" em diante, os humanos costumavam ser interligados várias vezes, de um para o outro e de cada um para todos; e não havia relação entre seres humanos, justas ou injustas, que não tive

© 2019 por Legião Identitária
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon